top of page
  • António Heitor

Os melhores #momentosadmiraveis de 2023 … o Inverno







Por António Claudio Heitor


 Olhando para o ano que agora terminou não será muito difícil escolher um conjunto de momentos que refletem o que de melhor este mundo #naturalmenterural me deu. Do Minho ao Algarve e do litoral ao interior, passando pelas nossas terras baixas até às montanhas mais altas, o meu 2023 teve um pouco de tudo.

Marcado pelo objectivo de demonstrar a riqueza das nossas tradições e dos nossos recursos, é fácil encontrar razões para parar o carro, tirar a máquina e aproveitar o momento. E podem acreditar que vale bem a pena aproveitar todos os pequenos recantos da nossa paisagem rural.

 Esta coleção de momentos começou logo no Inverno nas planícies do Baixo Alentejo, entre pastagens, campos de cereal e o montado de sobro e azinho. A chuva, ou melhor a falta dela marcaram o arranque do ano e o Mundo Rural dava nota dessa realidade difícil e que nos obriga a continuar o caminho de adaptação a condições sempre em contante mudança. Nada de estranho, pois na fotografia essa adaptação é constante, diria eu.

Mas vamos lá ao melhor de 2023. Foi um ano de consolidação da formação da Academia e na minha cabeça ecoavam algumas frases do Neno e o “Respira António, respira, aproveita todos os momentos” foi aquela que mais passou pelos meus pensamentos.

 E assim o fiz. A primeira condição para que isso corra bem é o conhecimento do local e do que pretendemos fotografar. Essa base dá-nos uma tranquilidade indispensável e foi assim que no meio das planícies de Castro Verde fui confrontado com um daqueles momentos formidáveis … um por do sol de excelência e uma paisagem tranquila e repleta de cores e de sabores da época.

E o que fazer nestas situações? Simples esperar e respirar. Estas cores do nosso Mundo Rural demonstram bem a proximidade que temos com o campo e a tranquilidade que nos dá estarmos num sítio que faz parte de nós, mesmo que não tenhamos essa percepção.

 A forma como a luz se mostra nestas planícies vastas do Campo Branco é de facto admirável e reflete a forma como as nossas comunidades foram contruindo uma paisagem de elevado valor natural e rural. E mais admirável é perceber a forma como a luz, as cores e as sombras evoluem naqueles breves minutos que antecedem o cair da noite. O desafio de esperar e escolher os parâmetros da máquina com o intuito de captar as cores foi o desafio destas imagens.

Do Alentejo rumamos a Norte, deixando para trás uma paisagem rural mais serena de suaves declives e elevações e entrando na montanha russa de serras do sistema central. Ao longe já se avista a mais alta, a Estrela, mas não foi esse o destino final em 2023. Entretanto tinha chegado a Primavera carregada das cores e cheiros da época, impulsionadas pela chuva que finalmente foi aparecendo. Já vos conto como foi a minha Primavera no próximo “capítulo” destes meus #momentosadmiraveis.






Opmerkingen


bottom of page